Com recorde de participantes, ao todo 55, encerrou no sábado (13), à tarde, o 11º Concurso de Qualidade dos Cafés de Poços de Caldas. O Palace Casino, local do evento, ficou lotado com grupos de produtores, empresários, exportadores e expositores, que acompanharam as provas sensoriais finais nas categorias Natural e Cereja Descascado.

Em ambas as categorias a disputa foi acirrada e a decisão do júri, formado por cinco provadores profissionais conceituados, em alguns casos, foi por margem apertada. Produtores rurais das quatro regiões da cidade acompanharam atentos as provas e as notas, que definiram ao final os melhores cafés de Poços em 2018.

O prefeito Sérgio Azevedo e o vice Flávio Faria, que também é titular da pasta do Desenvolvimento Econômico e Trabalho, participaram do evento. Ao final, os dois entregaram os prêmios aos primeiros colocados no concurso. Todos os demais produtores receberam laudos de qualidade dos cafés e certificados de participação.

Na Categoria Café Natural, participaram 12 produtores e os mais bem colocados foram: José Ronaldo Villela Carvalho, com 84,57 pontos; Francislei Dal’ava, 84,23 pontos; e Antônio Zanetti 83,79 pontos. Sete cafeicultores foram selecionados para a final na Categoria Cereja Descascado e obtiveram as maiores notas: Ana Maria Cagnani Leite, com 87,01 pontos; Francisco Otávio Lotufo, 84,01 pontos; e Marcelo Morais, 83,90 pontos.

Os produtores melhores colocados nesta edição receberam como prêmios 20 toneladas de adubos, também derriçadeiras para colheita, roçadeira, pulverizadores, maquita e outros equipamentos para uso na propriedade. Houve ainda sorteio de ingressos para cinemas e parques, kits educacionais, jogos de churrasco, serviços de balanceamento e alinhamento de pneus, almoços e jantares.

Leilão
A coordenadora da Divisão de Fomento Agropecuário da SMDET, Vanessa Barzagli, avalia como muito bom o preço conseguido por saca de café no leilão realizado no final do concurso, com os produtos melhores classificados. Segundo ela, isso tem como parâmetro o baixo valor atual da saca do café natural em bica corrida. Nessa categoria, os lances vencedores ficaram entre R$ 700 a R$ 900. Já no tipo Cereja Descascado a variação de arremate foi de R$ 750 a R$ 1.200.

A SMDET, organizadora do evento, levou pela primeira vez as provas sensoriais às próprias comunidades rurais, em final de setembro. Participaram daquela etapa, produtores do Córrego Dantas, Aparecida, Souza Lima e Boa Vista.

O 11º Concurso de Qualidade dos Cafés é promovido pela Prefeitura, através da SMDET, em parceria com o Sindicato dos Produtores Rurais local, CaféPoços, Sebrae, IFSuldeminas (campus Machado), Cafés Vulcânicos e Emater – Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural.

Classificação final/Categorias

Café Natural Pontos
1º José Ronaldo Villela Carvalho 84,57
2º Francislei Dal´ava 84,23
3º Antonio Zanetti 83,79
4º Francisco Otávio Lotufo 83,75
5º André Sanches 83,10

Cereja Descascado
1º Ana Maria Cagnani Leite 87,01
2º Francisco Otavio Lotufo, 84,01
3º Marcelo Morais 83,90

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here