No banco dos réus, Guilherme Augusto Souza dos Reis e Thalison de Souza. Ambos, acusados de terem cometido um homicidio em agosto de 2016. A vítima Daniel Guilherme de Souza, na época com 16 anos foi esfaqueado. O corpo foi encontrado com 39 perfurações além de marcas em seu crânio que podem ter sido causadas por pedras.

Além do homicídio, os acusados teriam furtado um veículo antes do assassinato.

VERSÕES DEFESA

Segundo a versão de Guilherme (assassino confesso), ele teria sim utilizado uma tesoura contra a vítima, a mesma que foi utilizada para furtar o carro, porém alega ter agido em legítima defesa. Seus advogados trabalham com essa tese, de que ele teria apenas agido para se proteger, e ainda que estaria sob efeito de drogas, e não com o intuito de matar. Em depoimento, Guilherme afirmou ter utilizado várias drogas, como: Cocaína, LSD, respingos de solda, maconha, além de o consumo de bebidas alcoólicas

Já Thalison, afirma ter apenas pego uma carona para dar uma volta com todos os envolvidos e que em determinado local o crime ocorreu. Ele disse ainda que não estava sob efeito de drogas, e que ao ver guilherme e a vítima brigando, ele, com medo saiu correndo.

PROMOTORIA

A Promotora de Justiça, Dra. Luz Maria, afirmou que existem varias provas e muito contundentes que incriminam ambos réus. Eles podem ser acusados, no caso de Guilherme, por homicídio triplamente qualificado e furto, e Thalison pelo homicídio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here