O calendário vacinal é definido pelo Ministério da Saúde, que atualiza constantemente suas políticas públicas com base em estudos científicos e necessidades epidemiológicas, quando o Programa Nacional de Imunizações (PNI), é revisto e alterado. Para 2020, duas mudanças já foram divulgadas.

Febre Amarela

A partir deste ano, o Sistema Único de Saúde passa a ofertar uma dose de reforço da vacina de febre amarela para crianças com quatro anos de idade. Além disso, o Ministério da Saúde anunciou que vai ampliar, gradativamente, a vacinação contra febre amarela para 1.101 municípios dos estados do Nordeste que ainda não faziam parte da área de recomendação de vacinação. Dessa forma, todo o país passa a contar com a vacina contra a febre amarela na rotina dos serviços. O Ministério da Saúde explicou ainda que em 2017, seguiu as orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS) de ofertar apenas uma dose da vacina de febre amarela durante toda a vida. Porém, estudos científicos recentes demonstraram uma diminuição na resposta imunológica da criança que é vacinada muito cedo, aos 9 meses, como previa o Calendário Nacional de Vacinação. Daí a necessidade de oferta de uma dose de reforço. Já para adultos com até 59 anos de vida, a recomendação continua sendo de uma única dose da vacina. “Essas mudanças sempre são feitas, baseadas em normas técnicas, estudos e pesquisas e por isso o Programa de Imunização do Brasil é muito respeitado e está entre os melhores do mundo. É muito importante que a nossa população entenda a necessidade de vacinação e participe destas ações. Temos equipes muito atuantes e atendimento em todos os pontos, inclusive na zona Rural, para que a imunização seja acessível a todos”, afirmou o secretário de Saúde, Carlos Mosconi.

Gripe

Já no caso da vacinação contra a Influenza (gripe), com campanha prevista para os meses de abril e maio, a mudança é a inclusão do público na faixa etária dos 55 aos 59 anos, ampliando a vacinação de grupos considerados mais vulneráveis, composto agora por mais de 67 milhões de pessoas e que inclui: indivíduos com 60 anos ou mais; adultos entre 55 e 59 anos; crianças de 6 meses a 5 anos, 11 meses e 29 dias; gestantes; puérperas (até 45 dias após o parto); trabalhadores da saúde; professores de escolas públicas e privadas; povos indígenas; pessoas com doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais; forças de segurança e salvamento; adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas; população privada de liberdade; e funcionários do sistema prisional. A vacina contra a influenza começou a ser ofertada no Brasil em 1999 apenas para os idosos durante as campanhas nacionais. Após a pandemia de 2009, o SUS passou a ampliar gradativamente o público-alvo da campanha.

Campanhas

A 22ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza será de 13 de abril a 15 de maio, com 25 de abril sendo o Dia D de mobilização nacional. A meta é imunizar 90% dos grupos prioritários definidos.

Já a imunização contra a febre amarela faz parte da rotina de vacinação com a novidade este ano sendo a dose de reforço para crianças com quatro anos de idade. “No caso da febre amarela e de outras vacinas, como a tríplice viral que imuniza contra caxumba, sarampo e rubéola, a população pode procurar uma de nossas salas o ano todo, para verificação e atualização do cartão. Já no caso da imunização contra a Influenza, já temos a data da Campanha e os públicos atendidos neste ano. É muito importante que as pessoas se mantenham atentas a estas divulgações e que em casos de dúvidas, procurem as salas de vacinação”, finalizou Juliana Loro, coordenadora da Vigilância Epidemiológica. Em Poços, são 20 salas de vacina em funcionamento. Na Policlínica Central, das 8h às 18h; nos demais locais, das 8h às 16h30.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here