Após precisar suspender o serviço de Ortopedia do Hospital devido a quatro funcionários do Setor terem testado positivo para Covid-19, a diretoria da Santa Casa de Poços decidiu realizar testes em todos seus colaboradores.

As testagens serão graduais e começaram na tarde desta sexta-feira, 19, com os setores mais críticos, que tenham contato direto com pacientes com Covid-19 ou que tenham colaboradores que apresentaram algum tipo de sintoma.   

A Diretora Assistencial do Hospital, Josiane Celis, explica que a execução das testagens é uma forma de proteger os funcionários e realizar o mapeamento da equipe e definir um plano de ação.

“Diante do cenário epidemiológico que estamos vivendo, como medida de segurança de nossos profissionais, vamos iniciar, com o apoio da Secretaria de Saúde, a coleta de sorologia de todos os colaboradores. Vamos escalonar por criticidade de setor. Setores que têm recebido pacientes com covid-19 serão os setores que estarão coletando primeiro, junto com setores que tiveram casos de profissionais que apresentaram sintomas da doença. Vamos nos basear na Nota Técnica do Governo do Estado de Minas Gerais como critério de afastamento e retorno dos profissionais que eventualmente testarem positivo, seguindo todas as medidas cabíveis desta resolução para retornarmos esses profissionais de forma segura”, explica a Diretora Assistencial. 

O médico infectologista do Hospital, Dr. Mário Krugner, destaca a importância dessa atitude de realizar exames nas áreas mais críticas e nas áreas que tiveram infectados. “A importância destes testes é  para que a gente possa proteger os funcionários e, ao mesmo tempo, tenhamos um diagnóstico epidemiológico em relação ao Covid-19. Para os colaboradores que eventualmente testarem positivo, sintomáticos ou assintomáticos, tomaremos as medidas preconizadas pela Secretaria de Estado, que é o afastamento. Dessa forma, nós estaremos preservando nossa população interna, preservando a integridade de nossos profissionais e consequentemente da comunidade”, afirma o Dr. Mário Krugner.   

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here