A Secretaria Municipal de Promoção Social realizou, em 2019, seis seminários que debateram os serviços voltados para os públicos prioritários atendidos pela rede socioassistencial do município. Mais de mil pessoas participaram dos debates, que contaram com a presença de especialistas renomados de todo o país. O objetivo é promover reflexões sobre os desafios das políticas públicas visando fortalecer o trabalho de garantia de direitos dos cidadãos.

Durante todo o ano, foram realizados seminários com as seguintes temáticas: pessoa com deficiência, enfrentamento da violência contra a mulher, medidas socioeducativas, pessoa idosa, criança e adolescente e pessoa em situação de rua.

“Nossa proposta é propor a formação, capacitação e atualização permanentes dos profissionais que atuam diretamente com os diversos públicos atendidos pela Secretaria de Promoção Social, proporcionando aprimoramento técnico para que possamos melhorar continuamente os serviços”, destaca a secretária municipal de Promoção Social, Luzia Teixeira Martins.

Mais de mil pessoas participaram dos eventos (Foto: Michelle Veloso)

Nos seis eventos, a programação foi pensada a partir das demandas específicas de cada área de atuação, de forma a oferecer vivências que façam sentido dentro do escopo de trabalho das equipes da Promoção Social, das entidades parceiras, conselhos de direitos e demais atores envolvidos nos serviços ofertados.

Trabalho em rede
Os seminários são frutos do trabalho em rede articulado pela Secretaria de Promoção Social, que visa fortalecer as políticas públicas implantadas no município. Hoje, estão em funcionamento a Rede da Criança e do Adolescente (RECRIAD), a Rede do Idoso, a Rede da Pessoa com Deficiência, a Rede da Mulher e Gênero e a Rede POP, que integra os serviços voltados à pessoa em situação de rua.

Debates contaram com a presença de convidados renomados de todo o país (Foto: Michelle Veloso)

“Além de integrar as ações e fortalecer os serviços, durante as reuniões das redes é possível debater e implementar, por exemplo, protocolos e fluxos que fazem diferença na ponta do atendimento”, explica Luzia Teixeira. Os encontros, que são realizados mensalmente, também propiciam a oportunidade de debater as lacunas e dificuldades enfrentadas pelos diversos profissionais que atuam nos serviços voltados a pessoas em situação de rua, crianças e adolescentes, idosos, mulheres e pessoas com deficiência.

As redes são abertas à participação da sociedade. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (35) 3697-3022 ou pelas redes sociais (no Facebook: Rede Mulher e Gêneros – Poços de Caldas; Recriad – Rede da Criança e do Adolescente de Poços de Caldas; Rede POP; e Redipede – Rede do Idoso e Pessoa com Deficiência).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here